Atendimento

0

Fabricação própria

de equipamentos

Envios

para todo o Brasil

Fidelidade

compre e ganhe bônus

Pague com cartão

em até 12x sem juros

Pague com PIX

e ganhe 5% de desconto

30/11/2023

De Onde Surgiu a Cerveja?

Enquanto saboreia um copo de cerveja artesanal, você já se perguntou sobre a história da bebida fermentada mais popular do mundo? Muitas vezes, ouvimos essa pergunta de convidados em nossos cursos de produção de cerveja. Preparamos uma aula sobre as origens da cerveja, desde seus registros mais antigos até os dias de hoje. Então, da próxima vez que você abrir uma bem gelada, terá um entendimento mais profundo da história da cerveja.

Vamos começar com uma pequena prova: Onde no mundo e em que período a cerveja foi inventada?

Se você disse na Alemanha, na Idade Média, você não está sozinho nessa crença. Muitas pessoas associam a conhecida cultura de beber da Alemanha com o local de nascimento da cerveja.

É verdade que os estilos de cerveja modernos foram em grande parte desenvolvidos na Europa (especialmente na Alemanha). Mas, por meio de pesquisas, agora sabemos que a cerveja foi apreciada pela primeira vez na antiga Mesopotâmia.

Os alemães realmente amam sua cerveja, mas ela não foi realmente criada lá. Zum wohl!

Aqui estão algumas das principais civilizações envolvidas na criação da cerveja que conhecemos e amamos hoje.

Os Sumérios
Existem teorias de que a produção de cerveja aconteceu no assentamento de Godin Tepe (hoje no Irã moderno) já em 10.000 a.C., quando a agricultura se desenvolveu na região.

As pessoas que viviam entre os rios Eufrates e Tigre consideravam a cerveja uma parte muito importante de sua dieta. Eles a chamavam de "a bebida divina" devido ao seu efeito inebriante.

A primeira prova sólida da produção de cerveja vem do período dos sumérios por volta de 4.000 a.C. Durante uma escavação arqueológica na Mesopotâmia, foi descoberta uma tabuleta que mostrava aldeões bebendo uma bebida de uma tigela com canudos.

Arqueólogos também encontraram uma ode a Ninkasi, a deusa patrona da fabricação de cerveja. Este poema continha a receita mais antiga conhecida para fazer cerveja usando cevada do pão.

Os Babilônios
A próxima civilização conhecida pelo consumo de cerveja também era da Mesopotâmia - o povo da grande cidade da Babilônia.

Os babilônios produziram mais de 20 tipos diferentes de cerveja por volta de 3.000 a.C.

A cerveja também era considerada divina na Babilônia, um verdadeiro presente dos deuses. Também era um sinal de riqueza.

Os templos forneciam aos trabalhadores uma ração diária de cerveja de cevada, a bebida básica da Mesopotâmia.

O Código de Hamurábi, o antigo conjunto de leis babilônico, decretava uma ração diária de cerveja para os cidadãos.

Cada cidadão tinha sua dose diária de cerveja, dependendo de sua riqueza. A bebida era tão respeitada que as pessoas às vezes eram pagas com cerveja em vez de dinheiro.

Não havia maneira de filtrar a cerveja naquela época, então sua cerveja era bastante espessa (como mingau) e difícil de beber.

Para evitar esse problema, os antigos babilônios foram os primeiros a usar canudos para beber uma bebida.

Os Egípcios
Embora sumérios e babilônios considerassem a cerveja sagrada, dificilmente houve uma civilização que adorasse tanto a cerveja quanto os antigos egípcios por volta de 1500 a.C.

A deusa egípcia da cerveja era Tenenit. Seu nome deriva de "tenemu", uma das muitas palavras na língua egípcia para cerveja.

Os egípcios eram excelentes cervejeiros, e constantemente trabalhavam no sabor da cerveja passo a passo para que ela fosse menos amarga e tivesse um gosto melhor.

A cerveja mais popular no Egito era a Heqet (ou Hecht). Esta era uma cerveja com sabor de mel, e sua palavra geral para cerveja era zytum.

A cerveja era frequentemente usada no Egito como compensação pelo trabalho. Os trabalhadores na planície de Gizé recebiam rações de cerveja três vezes ao dia, e os trabalhadores no Nilo muitas vezes eram pagos pelo seu trabalho com cerveja.

Arqueólogos encontraram cerveja até mesmo enterrada nas tumbas dos faraós, para que eles pudessem desfrutar do sabor desta deliciosa bebida na vida após a morte.

Grécia Antiga e Roma
Como a cerveja migrou para a Europa e se tornou popular em todo o continente? Os gregos e romanos!

As técnicas de fabricação de cerveja se espalharam do Egito para a Grécia (como sabemos pela palavra grega para cerveja, zythos, derivada do egípcio zytum), mas não foi um grande sucesso imediatamente.

Nesse momento, o vinho era tão popular que era a bebida considerada um presente dos deuses. Portanto, a cerveja era considerada uma bebida bárbara e adequada apenas para as classes mais baixas.

Mesmo assim, os romanos fabricavam cerveja (chamada cerevisia) muito cedo, como evidenciado por descobertas no túmulo de um fabricante de cerveja e comerciante (um Cerveserius) na antiga Treveris (atual Trier).

A cerveja era uma das bebidas mais comuns nas fronteiras do império, e as legiões de Roma trouxeram a cerveja para o norte da Europa. Os soldados romanos podiam desfrutar de uma xícara refrescante de cerveja em suas longas jornadas.

Idade Média
E então veio a Idade Média. Durante esse período, a cerveja era produzida principalmente em mosteiros em toda a Europa.

Com seu alto valor nutricional, a cerveja era uma bebida perfeita para os monges durante os períodos de jejum.

Como os monges gostavam da bebida, em alguns mosteiros, os monges podiam beber até cinco litros de cerveja por dia.

A produção de cerveja ajudou os mosteiros a sobreviverem à Idade das Trevas, pois eles ganhavam dinheiro suficiente para viver vendendo sua cerveja.

Introdução do Lúpulo
Por volta do ano 1000 d.C., as pessoas começaram a usar lúpulo no processo de fabricação de cerveja. Isso refinou o sabor, tornando-o muito menos amargo que o gruit usado naquela época e nos deu a cerveja como a conhecemos hoje.

O uso do lúpulo na produção de cerveja começou a se espalhar pela Europa.

Primeiras Cervejarias Comerciais
No século XIII, a cerveja finalmente começou a ser produzida comercialmente na Alemanha, Inglaterra e Áustria.

Você sabia que chegaríamos à Alemanha em algum momento!

Os alemães fabricavam cerveja (que chamavam de ol, para 'cerveja') já em 800 a.C.

Grandes quantidades de jarras de cerveja, ainda contendo evidências de cerveja, foram descobertas em uma tumba na Vila de Kasendorf, no norte da Baviera, perto de Kulmbach.

Os cervejeiros alemães rapidamente estabeleceram o padrão para a maioria dos fabricantes de cerveja na Europa. Sua cerveja era da mais alta qualidade, especialmente porque era mais refinada e tinha um sabor melhor.

Em 1516, surgiu a Lei Alemã de Pureza da Cerveja (Reinheitsgebot).

De acordo com esta lei alemã, a cerveja só poderia conter água, cevada e lúpulo. Na metade do século XIX, a importância do fermento foi descoberta por Louis Pasteur e foi adicionada à lista de ingredientes "aprovados".

O Reinheitsgebot foi a primeira lei de proteção ao consumidor do mundo, pois regulamentava os ingredientes que podiam ser legalmente usados na fabricação de cerveja. Também garantia que houvesse um certo nível de pureza na cerveja fabricada na Alemanha, o que lhe conferia a percepção de ser segura para beber.

Como aqueles que os antecederam, os alemães também instituíram uma ração diária de cerveja e consideravam a cerveja um alimento essencial em sua dieta.

Era Moderna
Cervejarias surgiam uma após a outra nas colônias da América do Norte. A primeira cervejaria no Novo Continente estava em Nova Amsterdã (que mais tarde se tornaria a cidade de Nova York). Tanto George Washington quanto Thomas Jefferson produziam cerveja. George Washington até escreveu uma receita sobre como fabricava sua cerveja.

No século XIX, a cerveja era amplamente consumida como a principal bebida alcoólica do mundo. Este período da história moderna marca o início das maiores mudanças na produção de cerveja, como o uso de fermento para fermentação.

Em 1810, a Oktoberfest foi realizada pela primeira vez em Munique. Suas origens remontam às festividades de casamento que apresentavam principalmente vinho.

Os cidadãos de Munique foram convidados a participar das festividades realizadas nos campos em frente às portas da cidade para celebrar o feliz evento real.

O príncipe regente Ludwig da Baviera, o futuro rei Ludwig I, e a princesa Therese da Saxônia-Hildburghausen se casaram em 17 de outubro de 1810. A cidade inteira foi convidada às portas da cidade para comemorar e observar uma grande corrida de cavalos.

Mais de duzentos anos depois, agora é o maior festival de cerveja do mundo. Munique tradicionalmente recebe milhões de amantes de cerveja que se reúnem anualmente para desfrutar da melhor cerveja alemã.

Como mencionado anteriormente, o famoso Louis Pasteur descobriu que o fermento causa fermentação. Seus escritos sobre o impacto do fermento no controle da fermentação marcaram a maior descoberta única que permitiu a replicação fiel de lotes consistentes de cerveja.

Junto com os processos recém inventados de engarrafamento automático e refrigeração, as cervejarias e a cerveja cresceram enormemente em todo o mundo. No final do século XIX, havia 3.200 cervejarias apenas nos Estados Unidos da América.

Proibição
E então, as Trevas caíram novamente. Mas desta vez, elas eram escuras apenas para aqueles que gostavam de uma bebida gelada agradável.

A Proibição nos Estados Unidos começou em Portland, Maine, com a chamada "Lei de Maine" escrita por Neal Dow em 1851. A nova lei proibia a fabricação e venda de todos os tipos de álcool em todo o estado.

Logo, outros estados seguiram o exemplo, e a América estava a caminho da abstinência total de álcool.

A Proibição entrou em vigor nacionalmente em 1920, e de repente todos que gostavam de uma boa bebida eram considerados criminosos. Claro, havia pessoas que lucravam com isso, principalmente mafiosos e contrabandistas que administravam cervejarias clandestinas.

A Proibição eventualmente terminou em 1933, mas seu impacto foi evidente. Das 3.200 cervejarias mencionadas anteriormente, apenas 160 ainda estavam em operação após a era da Proibição.

Cerveja Hoje
Hoje, podemos nos considerar incrivelmente sortudos. Vivemos em uma época em que você pode beber cerveja quando quiser e temos uma incrível variedade de cervejas diferentes para escolher.

Existem quase 9.000 cervejarias nos Estados Unidos, e elas produzem uma infinidade de estilos e sabores diferentes de cerveja.

E em nossos passeios, você pode aprender mais sobre as pessoas, os processos e os produtos que tornam a indústria da cerveja tão forte na América!

Vamos brindar a isso!

#cerveja#históriadacerveja#origensdacerveja#civilizaçõescervejeirasL#leialemãdepurezadacerveja#lúpulo#cervejanaidademédia#proibiçãonoseua#